DebysGirl Blog

Just another WordPress.com weblog

Archive for junho \06\UTC 2010

Resenha Revista Contas – Sescon SP

Posted by dealalves em junho 6, 2010

A revista Contas é a publicação do Sescon. Essa é de Junho-Julho 2009 (okk sei que é velha porém naquela época eu nem pensava em estudar Ciências Contábeis), mas traz artigos bem interessantes sobre o SPED em especial e outros assuntos relativos a Contabilidade.

Embaixo vão os meus comentários sobre cada assunto.

SPED

Com o SPED em funcionamento, os empresários já começam a emitir para a Receita Federal do Brasil os dados contábeis e fiscais de sua empresa em formato digital. Uma vez enviadas ao sistema, tais informações são compartilhadas com as administrações tributárias e demais órgãos fiscalizadores de todo o País, que passam a trabalhar de uma forma mais pró-ativa e efetiva no combate à sonegação.

Os principais subprojetos do SPED são a NF-e, substituta das notas de comércio dos tipos 1 e 1-A; a ECD ou SPED Contábil, versão digital dos livros diário e razão das companhias; e a EFD ou SPED Fiscal, forma eletrônica dos registros fiscais em papel das organizações. O envio dos arquivos nestes formatos já é exigido de algumas atividades econômicas.

Há outras iniciativas em desenvolvimento no âmbito SPED que já começaram a ser regulamentadas em âmbito estadual. Entre elas, a Nota Fiscal de Serviços Eletrônica (NFS-e), para documentar as prestações de serviços, e o Conhecimento de Transporte Eletrônico (CT-e), para simplificar as operações intermunicipais e interestaduais de transporte de cargas.

Porém tudo isso requer das empresas ônus com infraestrutura de hardware, software e treinamento dos profissionais.

Além disso cada vez mais o SPED requer das empresas organização e controle o que torna quase que obrigatória a implantação de um ERP, ou seja, aquelas empresas que tinham uma colcha de retalhos em sua informática deverão partir para um investimento mais definitivo.

Isto é tão verdade que, em um debate sobre o assunto na Associação Comercial de São Paulo, foi levantada a hipótese de a própria Receita Federal disponibilizar um sistema de micro gestão. Além de servir aos fins gerenciais, esta ferramenta já estaria em harmonia com os arquivos eletrônicos que deverão ser preparados, validados e enviados par ao fisco.

Um dos problemas do SPED alegados pelas empresas é a espionagem industrial. De clientes às matérias-primas, de resultados a prazos oferecidos, tudo estará encancarado. Trata-se de um problema muito sério pois não existe segurança sobre as informações lá arquivadas.

Acho super digno e louvável a iniciativa do SPED, finalmente o governo se utilizando da tecnologia contra a burocracia, lógico que ele só fez isso por ser em benefício próprio. Acho que a empresa que trabalha diretinho não tem nada a temer, é uma forma mais justa e eficaz de fazer as fiscalizações e realizar a coleta das informações.

ICMS

É considerada contribuinte do Imposto Sobre Operações Relativas a Circulação de Mercadorias e Sobre Prestações de Serviços de Transporte Interestadual e Intermunicipal e de Comunicação (ICMS) qualquer pessoa, natual ou jurídica, que de modo habitual ou em volume que caracterize intuito comercial, realize operações relativas à circulação de mercadorias ou preste serviços de transporte interestadual ou intermunicipal ou de comunicação.

Cabe salientar que é também contribuinte a pessoa natual ou jurídica que, mesmo sem habitualidade ou intuito comercial:

a) importe mercadoria ou bem do exterior, qualquer qualquer que seja a sua finalidade;

b) seja destinatária de serviço prestado no exterior ou cuja prestação se tenha iniciado no exterior;

c) adquira, em licitação, mercadoria ou bem importadas do exterior e apreendidas ou abandonados;

d) adquira energia elétrica ou petróleo, inclusive lubrificantes e combustíveis líquidos ou gasosos dele derivados, oriundos de outro Estado, quando não destinados à comercialização ou à industrialização.

O ICMS significa uma coisa: ROUBO. É um imposto que a gente paga praticamente sobre tudo!! E para que se destina ou onde é aplicado esse dinheiro??

Crise

O Brasil é um dos poucos privilegiados com bases mais sólidas para enfrentar a tormenta.

O País está protegido nos três pilares que a crise se mostrou mais severa nos EUA e em outras economias. Nosso setor bancário não possui muitos ativos de risco, nossas famílias são pouco endividadas e somos superavitários em relação às contas externas, com US$ 200 bilhões em reserva.

Esse lance das contas externas eu não sabia. Veja bem, não é como o Governo alardeou que a dívida externa estava paga… temos dinheiro em caixa para pagar a dívida porém ela não foi paga pois é mais interessante ter esse dinheiro conosco para fazer investimentos no país e multiplica-lo. Oremos para que nenhum louco assuma a presidência e gaste esse dinheiro em alguma obra faraônica.

Faltas do Funcionário Abonadas por Lei

Todas as faltas do funcionário abonadas por lei estão no artigo 473 da Consolidação das Leis do Trabalho (CLT).

Estão entre as principais:

1) Falecimento de cônjugue, parentes ascendentes e descendentes – até 2 dias.

2) Casamento – 3 dias.

3) Licença-paternidade – 5 dias.

4) Doação de sangue – 1 dia.

5) Alistamento eleitoral – 2 dias.

6) Cumprimento serviço militar.

7) Exame vestibular para ingresso em ensino superior.

Dívidas Impossibilitam a retirada do pró-labore

Normalmente, os sócios que exercem algum cargo dentro da empresa retiram uma remuneração por seu trabalho, denominado pró-labore. O valor recebido depende tanto da função desempenhada quanto da capacidade financeira da organização e é delineado no contrato social. Para obter estes ganhos, no entanto, a empresa não pode possuir determinadas pendências.

Uma delas é a inadimplência com o Fundo de Garantia por Tempo de Serviço e os empresários também não podem receber o pró-labore se estiverem devendo o salário de seus funcionários.

Relação Complicada

Ela está invadindo os escritórios. A mais nova geração a ingressar no mercado de trabalho cresceu navegando na internet, superprotegida e sem noção nítida de hierarquia. Por outro lado, domina as novas tecnologias e é uma grande consumidora. Eis a síntese da força de trabalho do amanhã.

Os jovens de hoje tem pouca paciência para tarefas longas ou que necessitem de maior concentração, além de certa aversão às normas e regras.

O conflito é natural, mas reflete uma expectativa equivocada, pois o gestor espera que o jovem se comporte como ele em início de carreira e isso não vai acontecer.

Os pontos positivos da nova geração são de que eles têm facilidade de se adaptar, capacidade de trabalhar em equipe, são criativos e trazem questionamentos, postura que, embora possa gerar desconforto, impulsiona mudanças necessárias.

Esse pra mim é o assunto que mais rende… pois faz mais parte do dia-a-dia!!

Eu faço parte dessa geração descrita no artigo e é muito difícil pra eu me adaptar ao esquema vigente na Cia que estou trabalhando atualmente.

Para vocês terem uma idéia a minha chefe não teve filhos para não se prejudicar na carreira… gente isso é o Uóooooo!!! Ela chega todo dia antes de mim, tipo umas 6hs30 da manhã e sai bem depois de mim, tipo umas 21hs00, todos os dias!! Isso quando não vai trabalhar de final de semana e etc. Paga várias coisas do bolso dela e não pede reembolso a empresa com medo de que a empresa vai achar que ela esta gastando muito… ridículo!!

Eu trabalhava em outra empresa antes, bem organizada, com responsabilidades bem delimitadas e prazos e procedimentos que todos respeitavam. Trabalhava bastante porém tinha tempo pra navegar bastante e liberdade para isso também, porém com tanta organização e divisão de tarefas eu cuidava de uma parte bem pequena do processo e não aprendia muito, além disso meu salário e meu cargo não era adequado ao que fazia e ao meu grau de instrução, então depois de muito procurar, sai de lá.

Entrei nesta empresa e o discurso de quando fui selecionada era de que a empresa prezava para qualidade de vida dos seus funcionários…mentira!! Estou ganhando mais, ok! Tenho um cargo decente na carteira – ok! Estou aprendendo – ok! Porém estou trabalhando 11 horas por dia!! Almoço super correndo!! A empresa tem um servidor muito lerdo, tudo é super devagar, acessar uma pasta na rede, entrar na internet é praticamente impossivel, primeiro que a minha chefe senta do meu lado e não vê outra coisa sem ser trabalho na frente dela sabe… não entro mais na internet no serviço… primeiro que não dá pois tem muito trabalho e outra que não existe privacidade… Chego em casa super morta, sem ânimo para fazer nada, estou indo super mal na faculdade porque não tenho tempo de estudar…

Tudo isso porque a empresa é uma bagunça, tem um sistema muito ruim (JD Edwards)… e na boa para quem já trabalhou com SAP… não se acostuma a trabalhar com outro sistema, ainda mais zoneado como o da minha empresa. Além disso minha chefe diz sim pra tudo, não reclama, não se impõe… é praticamente a madre Tereza…

A minha felicidade é quando recebo o dindin!! E faço as coisas que gosto sabe…

Você pode estar se perguntando por que aguento tudo isso?? Por que não arrumo outra coisa?? Não era melhor ter ficado onde eu estava??

Aguento por poucos mais relevantes motivos e são eles:

1) Salário: com a mudança de emprego tive um aumento de 50% a mais no salário… tem noção do que é isso?? Consegui ser mandada embora da outra empresa e paguei todas as minhas dívidas, TODAS! E ser uma pessoa sem dívidas não tem preço!!

2) Cargo e experiência: veja bem, na outra empresa eu era Aux. Administrativo… agora sou Analista de Controladoria. Completamente diferente não? E eu tenho somente 24 anos ok!! Outra coisa… acredito que se sobreviver nessa bagunça e conseguir fazer um bom trabalho durante pelo menos uns 2 anos… conseguirei trabalhar em qualquer lugar, além disso reconheço que preciso criar um calos emocionais sabe e compotamentais também…

Esse é ponto… tudo tem um preço… preciso me organizar melhor também, todas essas mudanças ainda não foram digeridas por mim 100% sabe… fato é que não posso continuar a me matar tanto no trabalho, pois do que adianta me matar lá e estar com o resto da minha vida em frangalhos, não posso deixar a minha chefe me contaminar… se é isso que ela quer pra vida dela… sorry… eu quero ganhar bem sim, ter cargo bom sim, mas com qualidade de vida!!

Posted in Aprendizado, Carreira, Ciências Contábeis, Leitura | Etiquetado: , , , , , | Leave a Comment »

Site do Sescon

Posted by dealalves em junho 6, 2010

Gente o site do Sescon é muito bom!

Entrem no link de eventos, tem várias palestras gratuitas que é só fazer a inscrição e participar.

Na que eu fui eles deram um kit para o pessoal anotar tudo e depois enviar a apresentação completa por e-mail.

Não tem desculpa para não se atualizar galera!

Bjinhus

Posted in Aprendizado, Ciências Contábeis, Dicas | Etiquetado: , | Leave a Comment »

Palestra no Sescon Santo Andre – Lei 11.638

Posted by dealalves em junho 6, 2010

Um tempinho atrás fui a uma palestra no Sescon de Santo André sobre a Lei 11.638.  Na época eu não estudava Contábeis ainda portanto não dei aquela importância… Hoje como minha vida está praticamente girando em torno disso… estou compartilhando aqui:

1) Antes o Ativo era classificado como Permanente, Intangível, Imobilizado, etc… hoje fica como Ativo Circulante e Ativo Não Circulante.

2) Fim da reavaliação do Ativo.

3) Extinção dos Resultados de Exercícios Futuros.

4) Criação da conta Ajustes Avaliação Patrimonial no Patrmônio Líquido.

5) Extinção da classificação das receitas e despesa operacionais.

6) Criação da Demonstração do Fluxo de Caixa.

7) Objetivos da 11.638

Convergência da contabilidade brasileira para as normas internacionais.

Mais transparência para atrair investimentos.

Reduzir o SPREAD através da dmininuição do risco.

Análise de crédito mais confiável.

8) Tem como fundamentos o Valor Futuro e o Valor Justo

9) Está em vigência desde Jan/2008

10) Abrange as SAs, as SAs de capital fechado e Sociedades de grande porte.

11) Criação do CPC – Comissão de Pronunciamentos Contábeis para centralização, uniformização, emissão das normas sempre convergindo com as normas internacionais.

12) Demonstração do Fluxo de Caixa

Já era publicada porém não era obrigatória. Substitui a DOAR. Deve contar no mínimo com 3 fluxos: operações, financiamentos e investimentos. DFC mostra a variação do caixa e seus equivalentes sendo que a DOAR mostra a variação do caixa sob o ponto de vista das origens e das aplicações.

13) DVA – Demonstrãção Valor Adicionado

Demonstra o valor da riqueza gerada e sua aplicação e a parcela não distribuída. É o passo seguinte da DRE (que demonstra como surgiu o lucro).

14) Não mais por valor de custo e sim valor atualizado de mercado.

15) Teste de Recuperação do Ativo

Não pode ficar na contabilidade de ao vender não recupera o custo. Se recupera Ativo na venda ou no uso.

Valor Contábil (Aquisição + Depreciação)

X

Valor Venda – Custo

X

Fluxo de Caixa Furuto Vendas – custo X anos que pode ser usado

Quanto ao Passivo, as obrigações, encargos e riscos do não circulante devem ser ajustados a Valor Presente.

16) DRE – Eliminação dos resultados não operacionais, continua na contabilidade porém não aparece mais na DRE.

17) Coligadas e Controladas usam o método da Equivalência Patrimonial.

18) Auditoria Independente – empresas são obrigadas a fazer rodízio de 5 em 5 anos.

Posted in Aprendizado, Carreira, Ciências Contábeis | Etiquetado: | Leave a Comment »